Archive for setembro \17\UTC 2007

h1

Manual do Nerd – Brincando com Fork Bomb

setembro 17, 2007

É bom ter amigos para fazerem alguns teste para nós, como esse aqui:
teste(){teste | teste & }; teste

Pedi para alguns amigos testarem o código acima pelo terminal do Linux:

– Ô fulano, testa esse código para mim, por favor – Falei.
– OK – Falou a vítima.
– Olha, não executa isso em servidor não, e salva as tuas coisas – Fui boazinha que avisei.
– E tu me avisa agora?? – Foi ingrato de não me agradecer(é certo que depois que executa é um pouco tarde).

Depois a pessoa ficava off-line, porque travava e tinha que reiniciar a máquina =D

O nome da brincadeira é fork-bomb e não perdoa. É uma forma de ataque para negação de serviço, onde um processo é criado, criando outro e outro e outro… em um loop infinito até que a máquina fique saturada de processos e então trave de um jeito que só resetando mesmo.

Com Windows a gente também pode brincar. Escreve no Notepad:
:s
start %0
goto s

Salva como “.bat” e executa. Pronto! ele vai abrir um monte de janelas do prompt e depois travar
=D

No Linux tem como se precaver disso. Através do ulimit pode-se reduzir a quantidade de processos em execução:
$ ulimit -u [numero_máximo_de_processos]

Ou então dar uma olhada no /etc/security/limits.conf e editar algumas coisinhas.

Ainda brinquei mais pelo instant messenger e também por e-mail. Não sei porque as pessoas ficavam off-line hehehehehehehehhe
Apesar de ter sido uma experiência legal(para mim) não dá para ficar dando uma de engenheira social por aí. Vá que alguém esteja, por exemplo, digitando algo importantíssimo como um e-mail com o planejamento da dominação do planeta? Eu entraria no topo da lista de pessoas a serem exterminadas! Não quero isso não. Ainda tenho outras coisa para pedir para testarem pra mim =D

h1

Algumas Ferramentas

setembro 17, 2007

No início era o vazio… Depois veio a interface gráfica e então biu(meu computador) pode conhecer algumas ferramentas de desenvolvimento no Linux. Entre as IDEs que mais gosto estão a SCITE(se bem que o propósito deste é ser editor de texto mesmo) e a ANJUTA.
As duas para funcionar, claro, e também dependendo da linguagem, tem que antes instalar gcc, pacotes cli, g++, make, python, ruby e por aí vai… Você que faz o cardápio de linguagens.
O Scite , que ainda é pouco conhecido, é bastante simples e minhas primeiras linhas de Ruby foram com ele. Tem um autocomplete bem simples e estilo de realce(inclusive para C#) de acordo com a linguagem selecionada a se trabalhar. Mostra número de linhas, compila e roda seus programinhas e mostra mensagens de compilação, execução e erro. Abaixo um print-screen do Scite:
scite
O Anjuta é um projeto mais elaborado. Oferece um terminal do sistema(gnome-terminal) e integração com CVS, que é coisa vital para quem programa devido às inúmeras versões de um mesmo criadas. Além de: estilo de realce, mostrar número de linhas, depurador, autocomplete, janela de projeto, zoom, permite edição dos comandos para compilação do código, editor de fonte… Abaixo um print-screen do Anjuta.
Anjuta
Ainda andei dando uma olhada no IDLE , IDE Python feita em Tkinter, que fornece um Shell Python. Bastante simples e leve. O que achei mais legal nele foi a opção “Open Module…” por onde se abre o código do módulo(os, zipfile, codecs…).
tkinter.png

Bem, ferramentas para desenvolvimento existem, esses são apenas alguns exemplos das ferramentas já existentes e disponíveis para Linux. Não são projetos perfeitos, mesmo porque estarão sempre em evolução, porém são exemplos de que para desenvolver em plataforma livre, não precisa ser rei de linha de comando, nem ter um curso de 6 meses numa escola especializada. Muito ao contrário, são bastante intuitivas e para começar basta instalar!

=*