h1

.Mila.

fevereiro 23, 2007

O dia ta uma droga….

Quando S. Rivaldo saiu de casa atras de rabo de saia e D. Cleo do nada teve que se afogar em tres expedientes de trabalho pra manter a casa foi numa criatura que me aconcheguei: Mila, uma mestiça de rotweiller com poodle, tranquila, segura de si, autoritária e mandona, sempre pronta pra apartar uma briga dos outros cães ou partir pra cima de alguém muito barulhento. Não senhor, nem barulho nem bagunça. Aqui não!

Era com ela e com os outros cães que minhas tardes iam embora no jardim de casa. Foi no pelo quente dela que me aconcheguei quando o mundo lá fora ficou muito tumultuado pra que meus nove anos entendessem. Com um jeito maternal todo dela, cuidava dos outros cães, da gente, da segurança da casa..

Hoje, depois de quatorze anos comigo, ela tá quietinha no terraço de casa, esperando o veterinário chegar pra dar um fim na sinomose, doença praticamente sem cura.

Hoje é um dia triste.

Anúncios

One comment

  1. força aí pra vc, minha querida!

    bjo.



Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: